Metodologia ABC- Custeio Baseado em Atividades

Breve histórico sobre o ABC

Pode-se dizer que há dois grandes motivos que contribuíram para o surgimento da Metodologia ABC:

1. O trabalho de profissionais da área de controladoria da General Electric, nos Estados Unidos da América, no início da década de 1960, que desenvolveram esforços para obter melhores informações que auxiliassem no gerenciamento de custos indiretos;

2. Os esforços de várias Organizações e Empresas de Consultoria que, ao final da década de 1970 e início de 1980, buscavam melhorar a qualidade das informações oriundas da contabilidade de custos.

A Metodologia ABC (Activity Based Costing, ou Custeio Baseado em Atividades) representa uma metodologia que parte da premissa de que as diversas atividades realizadas pelas diversas áreas de uma Organização geram custos e os produtos e serviços se utilizam dessas atividades.

A partir dessa premissa, procura-se estabelecer o relacionamento entre os produtos, serviços e atividades por meio de direcionadores de custos, ou cost drivers.

Segundo os estudiosos e pesquisadores do ABC, esse relacionamento permite alocar os custos indiretos aos produtos, o que só é possível por processos de rateio.

Além do conceito de direcionador de custo, ou cost driver, esses estudiosos e pesquisadores argumentam que, na medida em que as empresas utilizam tecnologias de produção mais avançadas, os custos indiretos de fabricação tendem a aumentar comparativamente a outros custos e despesas.

Dessa forma, segundo os referidos estudiosos e pesquisadores, seria mais correto relacionar esses custos indiretos às atividades e rateá-los para alocação aos produtos e serviços por outros denominadores, que não os relativos à mão de obra direta.

PELEIAS, Ivam Ricardo. Controladoria- Gestão Eficaz utilizando padrões. São Paulo: Editora Saraiva, 2002, p. 39-40.

Compartilhar notícia: Facebook Twitter Pinterest Google Plus StumbleUpon Reddit RSS Email

Comentários