Por que um “Plano de Negócios”?

Por que um “Plano de Negócios”?

Introdução

Plano de Negócios

Planejamento é a base para o sucesso, já que prepara o usuário a entrar no pretendido com segurança, conhecendo melhor os desafios que serão enfrentados, riscos que serão corridos e oportunidades que serão dadas.

Note o que diz o SENHOR JESUS CRISTO no texto bíblico a seguir:

Lucas 14: 28- “Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar?”.

É importante se preparar antes de entrar em um empreendimento, “fazendo as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar”, para entrar neste empreendimento e finalizá-lo de modo seguro.

Órgãos de pesquisa apontam que o Brasil é um dos países mais empreendedores do mundo, mas também, é o país onde muitas empresas fecham em curto espaço de tempo, cerca de 50% das empresas abertas no país não passam de 4 anos de existência, e por quê? Por causa da falta de Planejamento.

O Plano de Negócios é uma ferramenta bastante eficiente e eficaz para ajudar o empreendedor a ter um Negócio de sucesso, um negócio bem sucedido é o que todo empreendedor busca.

1. Definição

Plano de Negócios

“Plano de Negócios”, por definição seria: “Um documento que descreve por escrito os objetivos de uma Organização e quais passos devem ser dados para que esses objetivos sejam alcançados, diminuindo os riscos e as incertezas”.

Sendo que “risco” é “a chance de perda financeira” é o “retorno” o “ganho ou prejuízo total que se tem com um investimento ao longo de um determinado período de tempo”.

2. As partes de um bom Plano de Negócios

Um bom Plano de Negócios bem estruturado divide-se em três partes principais: 1. Planejamento Operacional; 2. Planejamento de Marketing; 3. Planejamento Financeiro.

2.1. Planejamento Operacional

Planejamento Operacional

No Plano de Negócios, o Planejamento Operacional costuma ser o mais denso, pois, nele se fará entre outras, a pesquisa de mercado, geral e local, ou seja, Mercado no nível mundial, ou nacional, e também nas proximidades, no bairro e/ou Distrito.

Nesse momento, procura-se responder: Este Negócio é uma ideia ou uma oportunidade? Tecnicamente, uma ideia de negócio não pressupõe retorno financeiro, uma oportunidade sim. Esta pesquisa é fundamental para saber se se deve ir adiante ou não no andamento do empreendimento.

Além da pesquisa de mercado, o Plano Operacional contempla também a definição do negócio, além da Missão, Visão e Valores para o empreendimento, fundamental para o posterior planejamento estratégico da empresa, detalhes importantes como a identidade visual da Organização também são abordados nesta parte do Plano.

No Planejamento Operacional a definição o Público alvo também é tratada, com os respectivos perfis, necessidades entre outras.

2.2. Planejamento de Marketing

A palavra “marketing”, do inglês “market”, significa “mercado”, uma definição sintética de “marketing” seria: “entender e atender o mercado”.

Planejamento de Marketing

A segunda parte de um Plano de Negócios bem estruturado séria o Planejamento de Marketing, onde várias ferramentas podem ser usadas, variando conforme o nicho de cada empreendimento

Não basta a empresa existir, pessoas e Organizações devem saber que ela existe. Ferramentas como: Marketing Direto, Promoção de vendas, Propaganda, Relações públicas, Venda pessoal, por exemplo, podem ser usadas neste fim, além do Marketing Digital (Marketing de conteúdo, E-mail marketing, SEO).

Nesta parte do Plano de Negócios, deve-se estabelecer o “Plano de Comunicação”, cujo objetivo é definir metas e estratégias que serão usadas durante o ano para desenvolver a comunicação do negócio.

Dentro do “Plano de Comunicação”, há o “Objetivo Comercial” e o “Objetivo de Divulgação”. O “Objetivo Comercial” visa inserir o objetivo que a empresa quer alcançar com a divulgação, aumentar as vendas, por exemplo, e o “Objetivo de Divulgação”, a quantidade de empresas que pretenderemos alcançar com a divulgação, e o espaço de tempo para tanto.

Além disso, a divulgação deve ser feita por meio de um método que assegure o cumprimento, como o “3Q1POC”, por exemplo, que significa:

  1. O quê? “O que vou divulgar?”;
  2. Quem? “Público Alvo”;
  3. Quando? “Quando será feita a divulgação?”;
  4. Por quê? “Por que neste momento?”;
  5. Onde? “Onde será feita a divulgação?”;
  6. Como? “Quais os tipos e meios de comunicação?”.

2.3. Planejamento Financeiro

Planejamento Financeiro

O Planejamento Financeiro prevê a viabilidade financeira do empreendimento, projetando o Faturamento por meio da DRE (Demonstração de Resultado do Exercício), além do fluxo de caixa e de indicadores, a saber: 1. TIR- Taxa Interna de Retorno; 2. VPL- Valor Presente Líquido; 3. Payback- Retorno do investimento dentro de um espaço de tempo determinado.

Esta parte do Plano de Negócios verificará também o Investimento total necessário: Capital de Giro e Investimento Inicial, além do investimento inicial necessário em hardware e o investimento em comunicação, abrangendo todo investimento necessário para iniciar o negócio.

Perceba que ao calcular o Capital de Giro, que é o capital necessário para realizar operações internas da empresa, operações que exigem recursos financeiros para que possam acontecer, e, tendo este montante para 01 ano, por exemplo, a Organização entrará no mercado com muito mais chances de se estabilizar, o que é fundamental.

3. Por que um Plano de Negócios?

Plano de Negócios

Um bom Plano de Negócios dará mais segurança ao empreendedor que saberá por meio de pesquisas se o empreendimento é viável ou não.

Pelo âmbito operacional, sabendo qual o montante de capital total inicial necessário para iniciar a empresa, e mantê-la funcionando de modo “saudável” durante um espaço de tempo. Em posse desta informação, saberá se tem o capital ou precisará buscar financiamento para tanto.

Pelo marketing saberá quais ferramentas usar para alcançar o público alvo, sendo muito mais assertivo, evitando erros, o que pode ser fatal neste momento, já que os recursos podem ser escassos.

Pelo âmbito financeiro constatará sua viabilidade financeira, em quanto tempo haverá o retorno do investimento, se os fluxos futuros serão maiores que o que está investindo no presente entre outras, fazendo eventuais correções nos preços de venda, por exemplo, já no papel, em vez de no mercado, o que também pode ser fatal.

Conclusão

Plano de Negócios

O Plano de Negócios é um documento que descreve por escrito, os objetivos em uma empresa e os passos que serão dados para que estes objetivos sejam alcançados.

Um plano de negócios permite identificar e restringir erros no papel, ao invés de cometê-los no mercado, o que pode ser fatal, pois em havendo pouca disponibilidade de recursos e sendo estes alocados de modo equivocado pelo empreendedor, pode não haver como recuperar estes recursos, cessando a disponibilidade dos mesmos, e, assim, inviabilizando a condição de continuidade do empreendimento.

Ao compreender o capital de giro, o empreendedor pode se preparar melhor para entrar no mercado, sabendo se terá o montante necessário para iniciar e dar andamento no negócio, ou se precisará financia-lo, podendo verificar antecipadamente as condições para tanto.

Plano de Negócios

São muitos os benefícios ao empreender desta forma. O sucesso profissional viabilizará conforto, estabilidade, entre outras. Um negócio bem sucedido é o que almeja todo empreendedor, o Plano de Negócios ajudará a alcançar este objetivo.

Perceba este texto Sagrado:

Eclesiastes 10: 19b- “E o dinheiro por tudo responde”…

Pelas coisas materiais, o dinheiro por tudo responde, vale planejar…

Que o SENHOR DEUS nos continue a abençoar!!!

Willian Sousa

Consultor Empresarial

Especialista em Controladoria e Finanças

Fontes de pesquisa:

  • Bíblia de Estudo Plenitude;
  • Bíblia Sagrada;
  • conferecartoes.com.br/blog/capital-de-giro;
  • dicionarioetimologico.com.br/marketing/;
  • E-book- Plano de Negócios SEBRAE- Como elaborar um Plano de Negócios; Brasília; 2013;
  • Princípios de Administração Financeira- Lawrence J. Gitman; Prentice Hall; 12ª. Edição; 2010;
  • sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/ufs/sp/bis/entenda-o-motivo-do-sucesso-e-do-fracasso-das-empresas;
  • startupsc.com.br/brasil-e-o-terceiro-maior-pais-em-numero-de-empreendedores/.
Compartilhar notícia: Facebook Twitter Pinterest Google Plus StumbleUpon Reddit RSS Email

Comentários